Resenha - O Garoto dos Meus Sonhos

Livro: O Garoto dos Meus Sonhos
Autora: Lucy Keating
Editora: Globo Alt
Páginas: 264
Sinopse: Desde quando consegue se lembrar, Alice tem sonhado com Max. Juntos eles viajaram o mundo, passearam em elefantes cor-de-rosa, fizeram guerra de biscoitos no Metropolitan Museum of Art... e acabaram se apaixonando. Max é o garoto dos sonhos – e somente dos sonhos – até o dia em que Alice o vê, surpreendentemente, na vida real. Mas ele não faz ideia de quem ela é... Ou faz? Enquanto começam a se conhecer, Alice percebe que o Max dos Sonhos em nada se parece com o Max Real. Ele é complicado e teimoso, além de ter uma namorada e uma vida inteira da qual Alice não faz parte. Quando coisas fantásticas dos sonhos começam estranhamente a aparecer na vida real – como pavões gigantes que falam, folhas de outono cor-de-rosa incandescente, e constelações de estrelas coloridas –, Alice e Max precisam tomar a difícil decisão de fazer isso tudo parar. Mesmo que os sonhos sejam mais encantadores que a realidade, seria realmente bom viver neles para sempre?







“Não importa como eu me sinta em relação a Max, ainda existe um problema. Todas as noites com Max, desde que me lembro, foram sonhos. Porque Max é o garoto dos meus sonhos... e só dos meus sonhos.
Porque ele não existe de verdade.”

O Garoto dos Meus Sonhos é um livro leve, doce e suave. Não espere um dramalhão ou uma trama intensa e cheia de reviravoltas. A sensação que eu tinha enquanto lia esse livro, era a de assistir um filme no fim de tarde, aquele filme que você escolhe para encerrar bem um dia cansativo.
Aqui, temos o casal protagonista: Alice e Max. O livro é narrado em primeira pessoa pela Alice, e sinceramente algumas vezes eu queria ter o ponto de vista do Max na história, mas não acho que isso seja uma perda muito grande.
Alice mora apenas com seu pai, pois sua mãe os deixou em prol de sua pesquisa. Ainda que não se dê conta disso, Alice sente muito a falta da mãe e isso se torna um ponto importante da história.
Alice sonha com Max desde pequena. Para ela, Max é o garoto dos seus sonhos, aquele cara perfeito que está sempre esperando por ela quando ela cai no sono, que a diverte e a conforta. Mas tudo muda quando Alice descobre que Max existe de verdade e que ele não é exatamente como ela imaginava.

“É exatamente assim que me sinto neste momento – total e completamente paralisada, com exceção de meu coração martelando na minha caixa torácica.
Porque parado na porta da sala de aula, olhando diretamente para mim, está Max.
Meu Max.
Meu Max dos meus sonhos.
Meu Max que não existe.”

A partir daí, Alice vai tentando quebrar as barreiras que existem entre ela e Max no mundo real, como o fato de ele ter uma namorada e ter uma história que não inclui Alice. Aos poucos, os dois vão se aproximando cada vez mais no mundo real, e descobrem que o fato de sonharem um com o outro durante mais da metade suas vidas se deve a alguns fatores, que eles tentarão descobrir. O principal deles é o CDS (Centro de Descoberta de Sonhos), que possui uma influência enorme nas vidas de Alice e Max.
Essa jornada inclui não apenas os dois, mas personagens secundários muito legais, como Sophie e Oliver. A própria namorada de Max, Celeste, é uma personagem de certa importância na história.
Ah, vale ressaltar: todos, absolutamente todos os personagens desse livro são adoráveis. Mesmo aqueles que apresentam alguma rabugice, acabam por ajudar Alice e Max. Por isso, esse livro é daquele tipo que você suspira e vê unicórnios rondando sua cabeça e vomita arco-íris enquanto lê. É tudo muito fofo. E eu realmente não acho isso um grande defeito, porque acredito que a autora quis passar isso, e a história já dá essa sensação desde a capa do livro (que é de uma fofura extrema) até a sua escrita.
Mas, ainda assim, teve algo que não me prendeu por completo. A escrita é leve e fluida, esse livro dá pra ser lido em um dia. Mas alguns personagens secundários poderiam ser mais desenvolvidos (eu entendo que é algo que se perde quando um livro é narrado em primeira pessoa) e as situações se resolvem muito rapidamente, nenhuma situação é abordada a fundo, é tudo muito superficial. Entendo que os personagens possam ser muito fofos e legais, mas algumas circunstâncias pareciam forçadas e resolvidas de forma tão rápida que eles pareciam apenas trampolim para que Alice e Max conseguissem seu final feliz.
No geral, o saldo foi mais positivo que negativo, acho que o livro entregou a história que se propôs e não deixou pontas soltas. Mas não consigo deixar de sentir um certo incômodo pelas situações rapidamente arranjadas pela autora. Ainda assim, é um livro que indico se você gosta de algo leve para ler.

A resenha ficou curta porque fiquei com muito medo de soltar spoiler. Além disso, o livro não traz muito conteúdo além do desenrolar da história de Alice e Max.
 

2 comentários:

  1. A SENHORA DESTRÓI TUDO VIO! ARRASA MESMOOOOOOO!

    Beijos, beijos!
    Lu - justificou.tk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O senhor que vai até o chão mesmo <3
      Beijitos!

      Excluir